avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Grifo
Gyps fulvus
Quando o sol já vai alto e os seus raios começam a aquecer a atmosfera, os grifos abandonam os seus
poleiros e começam à procura das correntes térmicas ascendentes, para conseguirem subir. O espectáculo
de um bando de grifos formando um “balão” gigante enquanto se eleva no ar é um dos momentos mais
singulares na observação de abutres.
Identificação
Muito grande, maior que as águias. Voa grandes distâncias planando e quase sem bater as asas. A
plumagem é acastanhada. Os “dedos” das asas são facilmente visíveis. Gregário, forma frequentemente
bandos de algumas dezenas de aves. Pode confundir-se com o abutre-preto, que por vezes se lhe associa,
distinguindo-se desta espécie principalmente pelas tonalidades castanho-cremes das coberturas, pelo
pescoço claro e pela extremidade das asas claramente revirada para cima.


Abundância e calendário
Em Portugal nidificam algumas centenas de casais de grifos, mas a sua distribuição é fortemente
assimétrica. O grifo distribui-se sobretudo pela metade interior do território nacional, sendo mais comum
junto à fronteira. As principais zonas de reprodução situam-se no nordeste transmontano, que alberga mais
de metade da população portuguesa.
A espécie está presente no nosso país ao longo de todo o ano, mas efectua movimentos amplos fora da
época de reprodução, surgindo então noutras zonas do território.
Onde observar

Ocorre regularmente junto à zona raiana e nos vales fluviais encaixados. É mais comum na
metade norte do interior do território.

Trás-os-Montespode ser visto com facilidade ao longo do Douro Internacional, por
exemplo em Miranda do Douro, no Penedo Durão ou na zona de Barca d'Alva.

Beira interior o Tejo Internacional, a zona de Segura e as Portas de Ródão são os
melhores locais para observar o grifo, mas esta espécie é relativamente fácil de observar
em qualquer local junto à fronteira, por exemplo na zona de Vilar Formoso e junto à
albufeira de Santa Maria de Aguiar.

Lisboa e Vale do Tejo – não ocorre habitualmente nesta zona, havendo registos isolados
da sua presença junto ao estuário do Tejo.

Alentejo as zonas de Marvão e Barrancos são as melhores para procurar o grifo, mas
por vezes a espécie ocorre igualmente junto à barragem da Póvoa e nas planícies de
Castro Verde.

Algarvepouco comum na época reprodutora, mas no Outono é frequente observarem-
se grandes concentrações junto ao cabo de São Vicente.
..
Links externos

Grifos na web
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
..
...
Identificação
de abutres

Em Portugal ocorrem
regularmente três
espécies de abutres.

São aves planadoras
de grande dimensão,
que ocorrem
sobretudo na metade
interior do território.

Para ficar a conhecer
melhor as várias
espécies de abutres,
clique na seta ao lado
e veja a nossa
apresentação!