avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Mourão
A margem esquerda do Guadiana, que se estende de Mourão até
Mértola, esteve durante vários séculos isolada do resto do país e isso
repercutiu-se no seu desenvolvimento. Hoje as vias de comunicação
tornam esta zona mais acessível. A paisagem é dominada por
azinhais e terrenos agrícolas, sendo esta uma região de excelência
para observar aves estepárias.
Melhor época: Inverno e Primavera

Distrito: Évora
Concelho: Mourão
Onde fica: No extremo leste do Alentejo, cerca de 55 km a leste de Évora. O acesso é feito pelas estradas
N18 e N256.


Caso pretenda conhecer outros locais para observar aves nesta região, sugerimos:
Na região de Mourão, a paisagem é dominada por azinhais e pastagens
Visita:
Descreve-se aqui a vila de Mourão e o território situado para lá do Guadiana (para observação de aves na
vizinha albufeira de Alqueva clique
aqui).

Dentro do perímetro urbano vale a pena visitar o
castelo de Mourão, onde habitualmente se observa a
gralha-de-nuca-cinzenta e a andorinha-das-rochas. Na época reprodutora, este local é igualmente
frequentado pela
andorinha-dáurica e pelo andorinhão-preto.

A vila serve de base à exploração do concelho, havendo rotas interessantes para para norte, para leste, para
sueste ou para sudoeste.
Para norte, uma pequena estrada municipal conduz à zona conhecida por
Ferrarias. Este é um local de
ocorrência do
cortiçol-de-barriga-preta. Outras aves que ocorrem nesta zona incluem a codorniz, o trigueirão
e o
picanço-real. Esta zona também é acessível por uma outra estrada que sai de Mourão para nordeste
(com a indicaçao "Monte do Colmeal"), sendo possível ir por uma e regressar por outra, num percurso
quase circular) - percurso a vermelho no mapa anexo.

Para leste da vila, a estrada 256-1 conduz ao antigo posto fronteiriço de
São Leonardo. Ao longo da estrada
existem alguns plátanos (principalmente do lado esquerdo) que merecem uma prospecçao, pois já aqui
tem sido visto o
pardal-espanhol. Ao chegar à fronteira, a melhor opção consiste em atravessar para
Espanha e prosseguir durante cerca de 1 km, virando à esquerda (logo após o posto de transformação),
seguindo por um pequeno caminho de terra batida que atravessa terrenos lavrados e incultos e conduz a
um pequeno açude. Esta zona é favorável à observação de aves estepárias, nomeadamente o
cortiçol-de-barriga-preta, a abetarda e a calhandra-real. Outras espécies que aqui ocorrem na época de
nidificação incluem a
perdiz-do-mar e o abelharuco. No Inverno observam-se aqui bandos de grous - este
trajecto está representado a azul no mapa anexo.

Para sueste de Mourão, o acesso é feito pela estrada regional 385, que conduz à Granja e a Amareleja. Ao
fim de 9 km, logo após a ponte sobre a ribeira de Alcarrache, uma estreita estrada asfaltada para o lado
esquerdo (com as indicações "Granja" e "Adega") passa sobre a ribeira de Guadelim e conduz a uma zona
de azinho disperso denominada
Meada, onde no Inverno se observam bandos de grous em alimentação.
Este é também um bom local para observar o
milhafre-real. - este itinerário está a verde no mapa.
No castelo de Mourão é frequente observarem-se algumas gralhas-de-nica-cinzenta
A região de Mourão
- Moura - Barrancos
é uma
ZPE (Zona
de Protecção
Especial para a
Avifauna)
.

Para saber mais
clique
aqui.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Lista completa
das aves do
distrito de Évora

Clique
aqui