avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Ria Formosa
A cidade de Faro encontra-se separada do mar por um conjunto de
ilhas de sapal, que emergem na maré baixa. Esta zona, conhecida por
ria Formosa, é um paraíso para a observação de aves aquáticas,
apresentando a particularidade de só ser visitável de barco.
Visita:
Considera-se aqui a ria propriamente dita, nomeadamente os locais que apenas são visitáveis de barco. As
zonas englobadas no parque natural com o mesmo nome e que são acessíveis a partir de terra
(nomeadamente o
Ludo, a Quinta do Lago e as salinas de Santa Luzia) são descritas nas fichas respectivas.

A
ria Formosa é composta por uma densa rede de canais, separados entre si por ilhotes de sapal e areia.
Existem diversas empresas sedeadas em Faro ou Olhão que efectuam ligações diárias às ilhas e que
percorrem esta área. Aqui podem ser observadas inúmeras aves aquáticas, destacando-se a
garça-branca-
pequena (presente um pouco por toda a ria), a garça-real e o colhereiro. Por vezes vê-se algum tartaranhão-
ruivo-dos-pauis. As limícolas são muito abundantes, destacando-se o ostraceiro, que aqui é especialmente
numeroso, podendo às vezes observar-se bandos de várias centenas; outras espécies de limícolas
habitualmente presentes são: a
tarambola-cinzenta, o borrelho-grande-de-coleira, o borrelho-de-coleira-
interrompida, o maçarico-galego, o maçarico-de-bico-direito, o fuselo, o perna-vermelha-comum, o maçarico-
das-rochas e a rola-do-mar. Outras espécies que aqui podem ser observadas são o garajau-comum e o
guarda-rios. Durante o Inverno é frequente ver alguns mergulhões-de-pescoço-preto alimentando-se nos
canais da ria.

A
ilha da Barreta é composta por um cordão dunar com cerca de 7 km de extensão. Existem carreiras
diárias para a ilha a partir de Faro. Situa-se nesta ilha o cabo de Santa Maria, o ponto mais a sul do Portugal
Continental. Junto ao ancoradouro é fácil observar a
gaivota-de-cabeça-preta, a gaivota-d’asa-escura e a
gaivota-argêntea. Junto ao farol, já no mar aberto, não é raro passarem gansos-patolas. A ilha propriamente
dita encontra-se coberta por vegetação arbustiva e por algumas árvores; os edifícios são poucos e quase
todos feitos de madeira. Os visitantes podem percorrer o local usando as passadeiras de madeira. As aves
terrestres que aqui ocorrem são poucas; entre as mais frequentes são de referir a
cotovia-de-poupa, o
pardal-comum e a toutinegra-de-cabeça-preta. No Inverno, são numerosos os cartaxos-comuns, as
petinhas-dos-prados e os bandos de pintarroxos. Contudo, é durante os períodos de passagem migratória
primaveril e outonal que este local apresenta maior potencial, pois pode ficar repleto de migradores
(especialmente quando os ventos sopram de leste). Entre as espécies aqui observadas em passagem
migratória, refiram-se a
rola-brava, o picanço-barreteiro, o chasco-cinzento, o rabirruivo-de-testa-branca, o
cartaxo-nortenho, o papa-moscas-cinzento, o papa-moscas-preto e diversas espécies de felosas. A zona de
pequenas árvores um pouco a norte do ancoradouro, é um bom local de observação.
Na praia desta ilha é possível observar o
pilrito-das-praias, alimentando-se junto à linha de água.
Melhor época: todo o ano

Distrito: Faro
Concelho: Faro e Olhão
Onde fica: na metade oriental do Algarve, abrangendo cerca de 50 km de litoral entre Faro e Tavira. A cidade
de Faro serve de ponto de partida para explorar a área.


Caso pretenda conhecer outros locais para observar aves nesta região, sugerimos:
O barco é o principal meio de transporte na ria Formosa
A ilha da Barreta constitui a separação entre a ria Formosa e o mar; o solo é arenoso e a vegetação é sobretudo arbustiva.
A ria Formosa é um
A ria Formosa
é uma
ZPE (Zona
de Protecção
Especial para a
Avifauna)
.

Para saber mais
clique
aqui.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites