avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Albufeira de Vilar
Apesar de ser relativamente pouco conhecida e
raramente visitada por ornitólogos nacionais, a albufeira
da barragem de Vilar estende-se ao longo de mais de 9
km, o que faz dela a maior barragem do distrito de Viseu
e também o melhor local para observar aves aquáticas
nesta região.
Visita:
É feita sobretudo ao longo da margem ocidental.

A aldeia de
Faia, situada a cerca de 4 km do paredão, serve de ponto de partida à exploração. Aqui é
possível observar a albufeira em quase toda a sua extensão. No Inverno observam-se geralmente algumas
aves aquáticas, sendo o
mergulhão-de-crista, o corvo-marinho-de-faces-brancas, a garça-real e o pato-real
presenças habituais neste local. As margens são frequentadas por pequenos bandos de
gralhas-pretas.
Na Primavera, o
milhafre-preto pode ser visto a patrulhar a albufeira.
É possível seguir para norte ao longo de uma estrada municipal, que oferece uma boa perspectiva da
albufeira. Ao longo da estrada é frequente ver espécies como o
bútio-comum, o estorninho-preto, a
pega-rabuda e, mais raramente, o corvo. Do lado esquerdo da estrada há uma pedreira, onde por vezes se
vê um casal de
peneireiros.
Junto ao
paredão da barragem, obtém-se uma perspectiva da albufeira em toda a sua extensão, mas aqui
as margens são abruptas e há poucas aves aquáticas, mas é geralmente possível ver mergulhões ou
corvos-marinhos. O paredao propriamente dito é frequentado pela andorinha-das-rochas. Vale a pena olhar
também para o vale a jusante, onde junto à água já foi observado o
maçarico-bique-bique. Este vale e
ladeado por uma pequena galeria ripícola, que é frequentada por passeriformes típicos deste habitat, como
o
rouxinol-bravo e o chapim-rabilongo. Nas imediações nao é raro ver-se o pardal-francês.

Voltando à N226 e prosseguindo para sueste na direcção de Sernancelhe, é possível aceder a dois outros
locais de interesse: Freixinho e Vila da Ponte.
A aldeia de
Freixinho pode ser acedida através de uma pequena estrada que vira à esquerda logo a seguir
a Penso e que passa sobre um braço da barragem, com margens bastante pedregosas. Aqui observam-se
o
guarda-rios e a garça-real. Continuando até Freixinho, chega-se finalmente à margem da albufeira, que
aqui também é frequentada por pequenos bandos de
patos-reais.

Mais para sul, já perto de Sernancelhe, a localidade de
Vila da Ponte também merece uma paragem, para
observar sobretudo passeriformes. Junto à ponte é habitual observar-se a
alvéola-branca, a
alvéola-cinzenta, o pardal-montês e a escrevedeira-de-garganta-preta. Ao longo do rio observam-se por
vezes algumas limícolas, como o
borrelho-pequeno-de-coleira e o maçarico-bique-bique; na época
reprodutora este local é frequentado pela
andorinha-das-barreiras e pelo milhafre-preto.
Melhor época: desconhecida

Distrito: Viseu
Concelhos: Moimenta da Beira / Sernancelhe
Onde fica: na Beira Alta, cerca de 50 km a nordeste de Viseu e a 10 km a norte de Sernancelhe. A partir do
litoral o acesso é feito pela A25 (que liga Aveiro a Viseu) ou pelo IP3 (que liga Coimbra a Viseu). Em Viseu
toma-se a N229 que passa por Sátão e Aguiar da Beira e conduz a Sernancelhe. Em alternativa, pode
aceder-se por Lamego e Moimenta da Beira, através da N226.


Caso pretenda conhecer outros locais para observar aves nesta região, sugerimos:
Aspecto da albufeira de Vilar vista do lado ocidental. As margens arenosas são frequentadas por diversas aves aquáticas.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites

Lista completa
das aves do
distrito de Viseu

Clique
aqui
Novidade!

Guia Prático de Observação
de Aves no Distrito de Viseu

obtenha gratuitamente aqui